quarta-feira, 6 de julho de 2011

Sofá... Pra curtir ou pra fazer pose

Tem gente que sonha em passar o dia inteiro na cama.
Juro que não gosto. É como se eu estivesse doente.
Já o sofá não, dá outra dimensão a um dia de preguiça.
Confortável tem que ser! E os feinhos que me perdoem, mas beleza também é fundamental.
Ele é sem dúvida o protagonista da cena na área social,
então ao escalar um modelo pra sua sala, tem que rolar uma "química" entre vocês. Compre com a razão, mas não deixe de lado a emoção.
Algumas dicas:
Se a sala for compacta este personagem vai ter que ser versátil,ou seja, você até pode adorar modelo tipo chaise, mas quem chega pra fazer uma visita não vai ter onde encostar...mesmo o melhor dos amigos não chega se atirando no sofá, pelo menos num primeiro momento...
Uma boa idéia neste caso é investir num  modelo confortável e posicionar puffs na mesma altura e largura da base das almofadas em frente ao sofá.
Assim dá pra sentar e deitar.

O sofá revela muito da personalidade do dono da casa.
Há quem considere o clássico chesterfield meio caretão.
Eu amo!!
Acho super "expressivo”. se for de couro marrom então , uau
Recomendo pra todos os meus amigos solteiros, não sei por que, mas acho super macho. É o sofá "do cara".

Mas claro, as mocinhas também podem ter... Forrado em veludo verde esmeralda parece um cup cake...


Falando em "cara", um amigão meu queria comprar um sofá vermelho. Não sou arquiteta nem decoradora, mas os amigos sempre recorrem a mim quando querem conselho. Tirei da cabeça do gaúcho na hora quando disse que ficaria meio afeminado, hehe. Indiquei o preto. Ele comprou e adorou.

Sofá com capa de sarja, apesar de básico, é outro modelo que adoro.
Me lembra a camiseta branca da Hering’.
É básica, mas quem usa imprime sua própria personalidade à peça.
Incrementa-se a camiseta com colares por exemplo.
O sofá ganha almofadas, mantas...
Tenho um e não troco por nada. É o tipo que comporta-se bem tanto numa festa , quanto naquele dia de chuva e dvd.
Sujou? É só tirar a capa e jogar na máquina. Maravilha!!
Tenho uma queda por sofá antiguinho também.
E AS VEZES DESACONSELHO A REFORMA. A carinha mais surradinha fica super bacana. Claro, tem que ter bom senso pra ver até onde compensa manter o revestimento original. Se precisar mesmo trocar revestimento, dá pra pirar nas misturas de estampas. Fica lindo... Se acertar vira a cereja do bolo da sala.


Alias alguns modelos nascem pra  brilhar. Nem precisariam servir de assento pra conquistar.




O Bocca criado pelo Studio 65 em 1970 é um deles.



Tem que ter estilo pra bancar uma peça dessa. $ também, mas estamos falando de arte e não combina misturar questões monetárias, hehe!




Outros modelos esculturais


gosto dos modelos arredondados e das peças que "abraçam" parecem um ninho , um berço....estes acolhem...só falta fazer cafuné...


A indústria moveleira de SC tem fama e prestígio no Brasil e até  no mundo.No setor de estofados não posso deixar de citar a Studio Conceito, com sede em Santo Amaro.ao invés de copiarem os modelos da feira de Milão , eles investem pesado em design. Anos atrás contrataram o estudio Nada Se Leva. Fazem sofás super atraentes. Volta e meia as peças da Studio estão na Vogue e outras publicações de peso , na Casa Cor de SP e do Rio.
Enfim... Me orgulho por ser uma marca catarinense e por acompanhar a trajetória desta empresa desde o comecinho.
Adoro este modelo com capitonê.




O recheio, revestimento e estética são importantes, mas, o que tem por dentro do sofá também.
A estrutura e a espuma vão determinar o conforto da peça.
Questione o vendedor na hora de comprar
Sente-se, deite-se e role... Não pensando bem  rolar é meio mico, mas explore a peça.
Naquele dia frio e chuvoso ele será o seu grande companheiro.

Um comentário:

  1. Por favor, da onde é o sofá de veludo azul? Obrigada!

    ResponderExcluir